terça-feira, 10 de novembro de 2015

A Praça Getulio Vargas - 74 anos de Sua Inauguração.

Fatos e Fotos que Fizeram a História de Esperança
 Foto da Antiga Praça Getulio Vargas da Década de 40

       Cópia da Ata da Solenidade de Inauguração da Praça em 1941

A foto acima nos mostra um dos espaços públicos de nossa cidade, como iniciativa do então gestor Dr. Sebastião Vital Duarte, que era uma das figuras mais ilustres de Esperança, médico, esperancense, de família representativa do nosso município. Para a edificação daquele belo monumento público, foram desapropriados diversos prédios antigos, para dar lugar àquele espaço aconchegante que, por muitos anos, serviu de ponto de encontro dos esperancenses.

A praça foi inaugurada no dia 10 de novembro, justamente há 74 anos, data aquela alusiva ao quarto ano de instalação do Estado Novo, em que ficou promulgada a nova Constituição da Republica dos Estados Unidos do Brasil, com a denominação, significando o surgimento de um novo Estado Brasileiro, sob a administração do então presidente Getulio Vargas. Discursou, naquela ocasião, na condição de orador oficial, o sr. Severino Alcântara Tôrres, solenidade aquela abrilhantada pelas presenças de autoridades civis e religiosas e pessoas representativas da sociedade esperancense, a exemplo de Joaquim Virgulino da Silva (Suplente de Juiz de Direito), o Padre João Honório de Melo (Vigário Paroquial), Theotonio Tertuliano da Costa, Francisco Souto Neto, Fausto Bastos e José Carolino Delgado.

A praça foi uma homenagem ao presidente da república e o pavilhão era constituído de um bar e um coreto no teto superior. A praça passou a ser ponto de referencia para diversos endereços, cujo ponto norteava a quem procurava encontrar determinada loja ou determinada rua.

Lamentavelmente, aquele espaço privilegiado de nossa cidade tombou sob a força e o péssimo desmando político que se sucederam ao longo do tempo em nosso município, como temos presenciado a derrubada de diversos patrimônios públicos históricos de nossa cidade.



3 comentários:

  1. Com a palavra Odaildo Taveira, meu amigo, já que Nino Pereira não mais vive entre nós. Como me relatara, atenderam pedido de Padre Palmeira para apagar aquele patrimônio público. É a fome e a vontade de comer... é notório que um gestor prefere deixar cair, ruir, desmoronar um logradouro público do que manter, restaurar ou coisa assim, para poder fazer outra sobre os alicerces da antiga obra e afixar sua placa inaugural. Até a da ponte do antigo Açude Velho Banabuyê sumiu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo Evaldo, essa uma verdade que poucas conhecem. Infelizmente, esperança sempre teve dessas coisas. Nós eleitores, se não tivermos consciência desses fatos, nunca saberemos escolher os nossos administradores.

      Excluir
    2. Meu amigo Evaldo, essa uma verdade que poucas conhecem. Infelizmente, esperança sempre teve dessas coisas. Nós eleitores, se não tivermos consciência desses fatos, nunca saberemos escolher os nossos administradores.

      Excluir